Thelma planets

O TRANSFORMADOR DA ALMA por Thelma Schinner

 

A astrologia  pode ser vista como  pura diversão e  elucubração. No entanto ela oferece  uma profunda análise do movimento dos planetas ao  nosso redor,  e revela  tendências que nos permitem  lidar  melhor com o  passado, presente e futuro.

Dos Faraós egípcios aos grandes  governantes internacionais de hoje, o estudo do significado dos Planetas e  astros próximos da Terra propiciam, antes de tudo, a reflexão sobre símbolos e  arquétipos com os quais podemos  nos conscientizar e, se possível, aproveitar de  seus significados como ferramenta para evoluir e melhorar a vida.

Em se tratando de passagens,  não há como não pensar logo em Plutão, o planeta das fortes mudanças , representado por Hades  na mitologia Grega.

Hades é o Deus das  Profundezas e  da Transformação. Responsável pela morte é também o grande poder do  renascimento e fertilização/fecundação: é só através do grande mergulho nas  profundezas da terra que podemos entrar em contato com a Semente do que somos e  sempre fomos.

Plutão na astrologia tem um significado semelhante. É na influência deste planeta que nos deparamos com grandes revoluções (internas e externas) em nossas vidas.

Quando Plutão surge eminente, somos convidados a mergulhar em nossas profundezas individuais e voltarmos para a semente – a base primordial do que somos – realinhando nossas escolhas e visão da vida, na direção desta qualidade sagrada.

A guinada que Plutão nos convida a fazer não é fácil, é uma tarefa exigente  e por isso ele  é visto como  negativo e perigoso. Mas  é este toque de Plutão que nos permitirá alcançar o nosso poder pessoal e  a força interna:  a grande transformação e o descarte total da ‘casca’  nos coloca em  contato direto com o ponto profundo que é a partida e finalização, mas  também o recomeço genuíno de algo  dentro de nós.

Desde 2011,  Plutão, para quem vê do ponto de vista da Terra, está passando pelo signo de Capricórnio que representa as  estruturas, as regras fixas e as condutas ordenadas. E todos nós sob esta  influência teremos que lidar com a Transformação (Plutão/Hades), principalmente  nas questões relacionadas com estruturas rígidas; padrões fixos e antigas  definições de regras.

Coletivamente, pode ser momento de desmancharmos  a força do “politicamente correto” que avassalou códigos, liberdade na  comunicação e até mesmo no pensamento: é hora de desmantelar conceitos pré-instituídos para desabrochar pensamentos livres e mais verdadeiros nas  relações sociais. E também tomar decisões mundiais que considerem a verdadeira  raiz dos problemas, ao invés de apenas remediar a superfície evidenciada em  cada momento.

No âmbito individual  temos sentido  grandes solavancos – pessoais ou profissionais. Estruturas arcaicas estão sendo desfeitas,  mas não sabemos ainda  no que vão  resultar. Está é a natureza de Plutão, a transmutação, a mudança de um estado para outro.   Do lugar ainda onde estamos,  não temos recursos para conceber como será o novo, não temos como antecipar a nova síntese que estamos processando, e  não sabemos que nova ordem  substituirá esta que nos é  obsoleta.

Para aqueles abertos às transformações e  menos apegados aos valores já conquistados, Plutão traz a grande alegria do  encontro com o poder interno e também o alcance do poder (força e  vitalidade) na vida diária também.

 

 

Thelma Schinner é astróloga e  trabalha com atendimentos desde 1988.  Também atua há quatorze anos como terapeuta de JIN SHIN JYUTSU – técnica milenar de reequilíbrio físico e
energético pelo toque das mãos sobre pontos do corpo.

 

 

Mais informações: www.astroanima.com

 

Comentários