Renata Har

1a+ = 1a- por Renata Har

 

Peguei o metro para chegar em casa.  O banco ainda  estava quente do calor do passageiro anterior . Para  chegar a  essa casa  tive que pegar trem,  avião  e  carro. Navio ainda não.
Fumei ( materializei com fumaça o ato invisivel e aéreo da respiraçao),
Andei (ação que contém o passado, o futuro e o presente em si),
Tomei uma coca cola (para me localizar em um momento histórico mais preciso).
O metro era daquele tipo inteiriço, sem vagões, então quando olhamos  para frente,  se estivermos sentados no sentido oposto de onde  o trem avança, podemos ver o percurso feito pelo trem se afastando rapidamente.  Sem controle algum. Um a mais é um a menos.

Tudo aquilo que estimamos pode perder a importancia e parar de existir em um  segundo. Seja pela relativizaçao, pela violência, pela sorte, ou  pelo tempo.
A relativizaçao  do mundo me leva ao nada, assim como a morte. A  resposta  “porque não” continua inexoravelmente presente para explicar a vida.
A materia viva e  sua transformaçao em alguma coisa insignificante. A eminencia de um fim presente em cada objeto, sentimento, pessoa. A concentraçao do tempo em nós mesmos, nos lugares, nas relaçoes.

Cada gesto é um formigueiro. A impossibilidade, as potencialidades. O que me aflige é a aridez.
O banal com a  qual nossa vida se confronta, e que acaba sempre por ganhar.Progressao,  tentativa, erro.  Tudo vai desaparecer. O confronto com esta ideia me leva a criar.

 

Renata Har é brasileira e nasceu em 1981. Em 2005 se mudou para Paris e  formou-se em Artes Plasticas na Ecole Nationale Superieure de Beaux Arts no atelier de Christian Boltanski. Seu trabalho é livre de categorizaçoes e busca a contaminaçao dos meios. A artista produz instalações, desenhos, videos e livros de artista, explorando seus limites e buscando intersecções entre eles.
Desde novembro vive e trabalha em Berlim integrando o coletivo de arte AGORA. A artista que já expôs em Sao Paulo, Paris e Nova Iorque acaba de abrir sua primeira exposiçao individual The Non Spectacular Please em Berlim.

www.renatahar.com

 

 

 

 

 

Comentários